Wednesday, January 23, 2008

desejo-me a mim mesma...


ALQUIMIA

Desejo-me a mim mesma
no corpo etéreo de uma mulher sublime,
como preciso do ar que respiro.

Desejo ver-me e sentir-me inteira
no meu corpo completo
como se reinventasse outro ser...

E como se os meus sentidos fossem mágicos
desdobrar-me...
e do ar, do éter ou do prana,

pela força do meu anseio
aparecesse um novo ser que me amasse

até à consumação.

Queria que por magia,
eu própria me transformasse em substância etérea
e libertasse a minha alma da escravidão
desde corpo denso de pele e desejo...

Queria ser águia e vencer o dragão


in Mulher Incesto - Sonata e Perlúdio

Rosa Leonor Pedro

No comments: